O futuro do engajamento dos funcionários pode ser influenciado pela forma como uma empresa incorpora técnicas modernas de aprendizado em suas próprias desenvolvimento de liderança programas, cenários de treinamento e várias outras ofertas que trarão um valor de aprendizado para os funcionários. Em uma conversa recente com Rapelang Rabana, fundador da Rekindle Learning, discutimos como trazer técnicas de aprendizado para o futuro. 

Resumo da entrevista

JH: Os avanços na neurociência têm focado a maneira como entendemos como o ser humano aprende. Podemos começar a ver através de ressonâncias magnéticas funcionais como o cérebro funciona em vários cenários de ensino para obter informações sobre técnicas que produzirão a melhor retenção de material (sejam regulamentos da empresa, procedimentos operacionais padrão, treinamento de atualização, cursos de segurança etc.). Conte-nos sobre algumas das técnicas emergentes que você está analisando e que beneficiariam todos os funcionários.

RR: As plataformas móveis serão vitais para engajar o funcionário. Podemos começar a adotar microaprendizagem, aprendizagem adaptativa para criar uma plataforma de educação “on-the-go” que provou criar uma alta taxa de retenção. 

JH: Isso mudará fundamentalmente a forma como treinamos os funcionários no futuro?

RR: Sem dúvida. À medida que entramos no futuro do trabalho, uma das frases mais comuns que ouço é que os funcionários devem ser qualificados em adaptabilidade. Por isso, devemos treinar nosso pessoal nessa mentalidade de adaptabilidade como um conjunto de habilidades subjacentes. Ainda hoje, enfrentamos a realidade de que os conjuntos de habilidades mudam tão rapidamente que alguém que passa quatro anos obtendo um diploma em um assunto já pode estar desatualizado no momento em que entra no mercado de trabalho. Devemos estar preparados para girar rapidamente. 

JH: Costumo conversar com líderes e perguntar o que eles acreditam ser as novas competências necessárias para a força de trabalho do futuro. Parece-me que você está dizendo adaptabilidade, agilidade e capacidade de resposta.

RR: A microaprendizagem é uma das principais maneiras de envolver os funcionários. Para acionar o cérebro, devemos utilizar desafios e experiências do mundo real. O uso da tecnologia móvel para reimaginar o aprendizado, criando experiências de aprendizado adaptáveis, interativas e pequenas, permite o rastreamento fácil da atividade de aprendizado e mostra de forma transparente os níveis de retenção de conhecimento. O dispositivo móvel agora pode ser um roteiro de aprendizado pessoal, e podemos definir o material necessário e dividi-lo em lições de microaprendizagem que estimulam o cérebro da mesma forma que precisamos nessas atividades ou desafios do mundo real. Ele aproveita o melhor que sabemos sobre as funções de aprendizagem cognitiva para superar a curva de esquecimento que, de outra forma, resultaria em vazamento de conhecimento.

 

Principais lições de liderança:

  1. (O takeaway é de Rapelang) A citação frequentemente usada relacionada aos escritos de Charles Darwin, “Não é a espécie mais forte que sobrevive, nem a mais inteligente, mas a mais responsiva à mudança”, sugere o que precisamos para prosperar no futuro. Darwin fala de “responsividade” ser o traço decisivo de sobrevivência. Não deveríamos então definir inteligência, em outros termos que não QI ou EQ, e em vez de nossa capacidade de responder às mudanças, de reagir às tarefas do trabalho e da vida, demonstrar a agilidade que buscamos nos negócios hoje?
  2. As técnicas estão sempre avançando com base em descobertas dentro da neurociência no que se refere ao aprendizado humano. Um líder deve estar ciente da situação dessas novas descobertas. 

 

Plano de Ação do Líder:

  1. Próximas práticas: Não caia nas “melhores práticas”, mas olhe para o horizonte e descubra a mentalidade da “próxima prática”. Novas tecnologias e avanços no aprendizado impulsionarão o engajamento de seus funcionários para o alcance de eficácia que um líder precisa para criar uma organização de alto desempenho. 
  2. Sua organização gastou tempo definindo as competências necessárias para sua futura força de trabalho? Agora é a hora! 

 

Quais são seus pensamentos sobre a neurociência da aprendizagem? Poste seus comentários abaixo e vamos começar a construir uma tribo de pessoas que têm paixão por seguidores, orientação e liderança!