5 sinais de que você não é tão inteligente quanto pensa – Minha pergunta é esta: seu intelecto é um ativo ou passivo? Basta ver uma pessoa muito brilhante defender sua posição para entender o que quero dizer com o post de hoje.

Observar pessoas inteligentes palestrando, girando, postura, posição, bajulando, argumentando, racionalizando ou justificando suas crenças para “conseguir a vitória” é muitas vezes divertido, mas também pode ser extremamente frustrante.

Encontrei mais do que algumas pessoas autoproclamadas “inteligentes” que acreditam que sua acuidade intelectual é muito superior ao discernimento de seus pares e colegas de trabalho. Não apenas esses gigantes intelectuais geralmente estão errados, mas, infelizmente, quando eles despertam para um estado de realidade, já é tarde demais. No texto a seguir, compartilharei as chaves para alavancar seus ativos intelectuais em vez de fazer com que sua inteligência sirva como uma barreira para seu sucesso.

Enquanto Liderança a inteligência não precisa ser um paradoxo, certamente pode ser. Quando uma pessoa começa a acreditar em sua própria fumaça, ela se coloca em uma ladeira muito escorregadia. Acredito que há verdade na afirmação “uma pessoa pode ser inteligente demais para seu próprio bem”. Quantas vezes você testemunhou uma pessoa muito brilhante não conseguir resolver um problema que uma pessoa mais jovem, menos experiente e talvez até menos inteligente resolveu com aparentemente pouco esforço? Embora a inteligência bruta seja uma mercadoria valiosa, por si só, e com exclusão de outros traços e características, a dependência exclusiva do QI pode ser uma barreira para o crescimento e a maturidade profissional.

Seu intelecto está no caminho do seu sucesso? Você está tão apaixonado por quão inteligente você é que não consegue fazer nada? Considere isto; é mais importante estar certo ou alcançar o resultado certo? Eu tendo a respeitar aqueles que podem levar os outros ao resultado adequado, em oposição àqueles que criticam os outros apenas para provar que estão certos. Se sua certeza ofusca sua sabedoria, você pode querer diminuir um pouco…

Pela natureza do que faço para viver, costumo trabalhar com pessoas muito brilhantes. Tenho observado que pessoas hiperinteligentes tendem a pensar que estão em apuros e fora de oportunidades com grande facilidade. Sempre que me pego discutindo questões de intelecto, ego, liderança, etc., sempre me lembro do desenho que diz: “Regra número um: o chefe está sempre certo. Regra número dois: em caso de dúvida, consulte a regra número um.” Se você se encontra racionalizando ou justificando posições com base apenas no raciocínio intelectual sem levar em conta a cultura, realidades práticas, tempo ou outras considerações contextuais, você pode ser esperto demais para seu próprio bem. Assim como a falta de crença na gravidade não o impedirá de cair, simplesmente acreditar que uma determinada opinião ou teoria seja um fato não significa que seja.

Muitas vezes, o problema com as pessoas inteligentes reside simplesmente no fato de que elas gostam de estar certas. Pessoas brilhantes podem rapidamente se encontrar na posição de confundir ego com intelecto, e às vezes podem defender ideias até a morte em vez de admitir que estão erradas. Líderes inteligentes temem estar errados mais do que provar que estão errados. Vencer uma discussão não é particularmente difícil, mas pode ter um preço muito caro. Essa confusão de ego e intelecto muitas vezes decorre de argumentar com sucesso posições erradas ao longo do tempo, de modo que eles construíram sua personalidade em torno de estarem certos e, portanto, defenderão seu registro perfeito de retidão inventada até a morte. Pessoas inteligentes muitas vezes caem na armadilha de preferir estar certo, mesmo que seja baseado em ilusão.

Então, como você sabe quando passou para o lado negro e não consegue distinguir entre fato e ficção? Os 5 itens a seguir irão ajudá-lo a discernir se você está ou não usando seu intelecto corretamente, ou se você simplesmente comprou sua própria propaganda:

1. Conflito consistente: Você se encontra em um estado perpétuo de debate? Você se pega pensando “por que eu sou o único que entende isso?” É mais importante para você estar certo do que chegar à resolução correta de um problema, problema ou oportunidade? Você é conhecido como uma pessoa amarga, pessimista ou negativa? Se algum desses problemas descrever situações que atingem muito perto de casa, você pode querer dar um passo atrás e fazer uma autoavaliação.

2. Falta de Crescimento Profissional: Eu sempre disse que é impossível para líderes estagnados sustentarem organizações em crescimento. Se você preferir descansar sobre os louros em vez de esticar continuamente sua mente, você terá um rude despertar. Aviso: Líderes que não se desenvolverem profissionalmente serão substituídos por aqueles que o fizerem.

3. Exclusividade vs. Inclusão: Você usa sua inteligência para intimidar e reprimir os outros, ou para encorajar, inspirar e motivar os outros? Você se pergunta por que você não consegue manter o nível um talento ou por que você perde clientes-chave? Se o seu brilho é polarizador ao invés de noivando, então quão inteligente você é realmente?

4. Verdadeiro Sucesso: Se um terceiro independente entrevistasse seus colegas e subordinados, como seria esse feedback? Os outros o vêem como bem-sucedido ou você é apenas uma lenda em sua própria mente? O que penso de mim não é tão importante quanto o que minha família, amigos, clientes e colegas de trabalho pensam de mim. Se aqueles com quem você se cerca não o têm em alta conta, então você não tem motivos para isso.

5. Você está muito ocupado: Dizer “Estou muito ocupado para _________” é um código para você não valoriza o que quer que seja __________. Líderes inteligentes nunca estão ocupados demais para tomar boas decisões, investir em pessoas, ouço, ou para aprender. O trabalho de um líder é entender o valor de criar e alavancar o espaço em branco, tanto pessoal quanto organizacionalmente.

Bônus: você é um mau ouvinte: Pare de se preocupar com o que você vai dizer e concentre-se no que está sendo dito. Não escute para ter suas opiniões validadas ou seu ego acariciado, escute para ser desafiado e aprender algo novo. Você nem sempre está certo, então pare de fingir que sabe tudo e se humilhe para os outros. Se você deseja ser ouvido, dê aos outros a cortesia de ouvi-los. É importante lembrar você nunca deve estar ocupado demais para ouvir.

Qualquer um pode agregar valor ao seu mundo se você estiver disposto a ouvir. Quantas vezes você demitiu alguém por causa de sua estação ou título quando o que você deveria ter feito era ouvir? A sabedoria não vem apenas dos colegas e daqueles acima de você – ela pode vir de qualquer lugar a qualquer momento, mas apenas se você estiver disposto a ouvir. Expanda sua esfera de influência e aprenda com aqueles com diferentes perspectivas e experiências – você ficará feliz por ter feito isso.

A linha de fundo é esta... o dom do intelecto é um ativo para ser grato e colocado em uso bom e produtivo. Não é uma desculpa para ser preguiçoso, arrogante, mesquinho ou delirante. Não deixe seu intelecto ficar no seu caminho, mas use-o como um recurso para desenvolver aqueles ao seu redor em todo o seu potencial, aumentando assim suas chances de sucesso a longo prazo.

Pensamentos?